Resenha: Como Se Casar Com Um Marquês (Agentes Da Coroa #2) - Julia Quinn

23.8.18


"Santo Deus, havia se tornado uma perfeita idiota. Estava conversando com um livro. Um livro! Que não tinha qualquer poder, que não mudaria a vida dela e que certamente não responderia quando ela fosse estúpida a ponto de falar com ele.
Era só um livro. Um objeto inanimado. O único poder que ele detinha era o que ela mesma escolhera lhe dar. Só poderia ser importante na vida dela se ela permitisse."

 Já é possível afirmar que os livros da pequena saga "Agentes Da Coroa" de Julia Quinn foram as melhores descobertas literárias desse ano e eu estou até agora indignada comigo mesma por não ter pegado essas obras antes.
 Em "Como Se Casar Com Um Marquês" - segundo e último livro dessa duologia, o leitor é agraciado com a estória de James, também conhecido como o encantador marquês de Riverdale e sua mocinha, Elizabeth Hotchkiss.
 Quando a tia de James, lady Danbury, começa a ser chantageada por um desconhecido a senhora prontamente chama o sobrinho à sua propriedade para desvendar o mistério daquele que está aproveitando-se de seus segredos.
 Afastado de sua antiga vida como agente, James surge disfarçado de um pobre administrador da propriedade e logo passa a investigar todos os membros que habitam a casa da tia, incluindo a srta. Hotchkiss.
 Elizabeth é a dama de companhia de lady Danbury e apesar de trabalhar para a senhora durante cinco anos, ela ainda não consegue ganhar o suficiente para sustentar seus três irmãos mais novos e mandar o único herdeiro da família para a escola.
 Precisando casar-se com alguém da aristocracia, Lizzie encontra um pequeno livrinho na biblioteca de lady Danbury, intitulado "Como Se Casar Com Um Marquês" e em um momento de desespero ela rouba a obra e decide praticar os decretos ali inseridos com o novo administrador da propriedade, o qual após descobrir seu segredo, mais do que alegremente oferece seus serviços para auxiliar a moça em seu problema.
 Se você, assim como eu, pensou que nada poderia superar a fofura de "Como Agarrar Uma Herdeira" eis que veio a própria Julia Quinn nos passar uma rasteira com esse romance deliciosamente carinhoso e meigo.
 Cada página desse livro vinha recheada de uma interação adorável entre Elizabeth e James. Suas falas humoradas, suas personalidades cativantes e seus encontros românticos derreteram meu coração logo nos capítulo iniciais.
 O desenvolvimento do relacionamento desse casal foi o ponto alto da narrativa. Julia Quinn consegue criar todo um ambiente calmo e bucólico onde esses mocinhos passam a interagir de maneira gradual até atingirem o ápice do romance.
 Desde os flertes sutis; as caminhadas de James ao lado de Elizabeth para acompanhá-la até sua casa; o encontro do rapaz com seus irmãos mais novos; os tombos da desajeitada  Lizzie; o gato de personalidade forte que detestava a todos; lady Danbury e sua falta de noção proposital; James colocando o cabelo de Elizabeth atrás de sua orelha quando o vento os bagunçava; Lizzie cuidando dos machucados de James; até o surgimento de Caroline vestida como abóbora no baile de máscaras. Esses foram apenas alguns dos acontecimentos que deixaram a narrativa estruturada o suficiente para fazer o leitor se encantar com o constante crescimento desses personagens.
 Adorei o fato de que nesse livro tivemos um enfoque maior na questão mais romântica e talvez até idealizada do relacionamento, onde a autora não erotizou os personagens ou criou protagonistas que só estavam interessados em consumar a relação. Após algumas decepções literárias, fiquei particularmente cansada de ler obras onde a sedução e o sexo ocupavam todo o foco do enredo. Portanto, não há ninguém melhor do que Julia Quinn para criar um livro sobre o simples fato de apaixonar-se por outra pessoa de uma maneira tão delicada e graciosa.
  Além disso, a autora também consegue incorporar todos os personagens de maneira a criar as melhores cenas cômicas da narrativa, onde Blake inteligentemente foi capaz até mesmo de satirizar a própria escritora e sua obra anterior:

"É mesmo uma história sensacional - disse Blake com um dar de ombros. - Eu escreveria um livro a respeito, mas sei que ninguém acreditaria em mim.
- Acha mesmo? - perguntou Caroline, os olhos iluminados de prazer. - Que título você daria ao livro?
- Não sei... - falou Blake, esfregando o queixo. - Talvez algo sobre como agarrar uma herdeira.
James aproximou o rosto do de Blake.
- Por que não Como deixar seus amigos completa e irrevogavelmente louco?
Elizabeth balançou a cabeça.
- Vocês são todos loucos. Estou certa disso.
Blake deu de ombros.
- Eu também tenho certeza disse pelo menos metade do tempo."

 O encontro desse quarteto foi de longe meu momento favorito e se Caroline era uma mocinha preciosa demais para esse mundo, Elizabeth merece ser colocada em um vidrinho e protegida a todo custo. Ambas essas protagonistas eram sobreviventes a sua maneira e ainda que elas não fosse guerreiras que brandiam espadas,  Caroline e Elizabeth conquistaram um lugar especial no coração de todos os leitores.
 O mesmo vale para Blake e James com suas personalidades mais fortes. Confesso porém que James fica com o troféu de crush literário dessa vez.
 Com uma narrativa impecável, diálogos irônicos, personagens bem construídos e um casal apaixonante demais para nossos pobres corações, Julia Quinn cria um romance impecável e deixa todos os seus leitores desejando que a vida pudesse imitar a arte por pelo menos alguns minutinhos - *p.s: quero o livro de Lucas, Jane e Susan na minha mesa nesse exato momento, porque não estou pronta para deixar esses personagens irem embora (coloca as mãos no rosto e chora tristemente).


Classificação: 5 de 5 estrelas + <3

x

Compre a obra:
Edição Nacional - Como Se Casar com Um Marquês. Agentes da Coroa 2

Leia Também

0 comentários