Resenha: Império das Tormentas (Império das Tormentas #1) - Jon Skovron

20.6.18


 "Império das Tormentas" é o primeiro livro da adulta trilogia de fantasia envolvendo a vida de Red e Hope, protagonistas que aos oito anos de idade viram suas vidas transformarem-se de ponta cabeça ao perderem seus pais.
 Red, o belo garoto dos olhos vermelho, encontrou a velha assassina Sadie em uma situação delicada e desde pequeno a mulher criou o rapaz para tornar-se o melhor ladrão do império. Já Hope, após ser a única sobrevivente do massacre em seu vilarejo, caiu nas mãos de uma ordem religiosa - exclusivamente masculina - e lá foi treinada ilegalmente para ser uma guerreira vinchen.  
 Vivendo num verdadeiro império em ruínas, dominados pelos biomantes  - seres capazes de alterar as formas das pessoas vivas - Red e Hope devem unir suas forças para impedir que os avanços desse grupo dominem completamente a população remanescente de Nova Laven. 
  Apesar da sinopse cativante e cheia de promessas de aventura, guerras, lutas e romances, "Império das Tormentas" foi uma verdadeira decepção. Com uma narrativa madura e explícita, Jon Skovron consegue ser um autor hábil nos momentos de exemplificar as vidas de ambos os protagonistas e os acontecimentos que marcaram seus crescimentos.
 Ao optar por iniciar sua estória com os heróis ainda crianças, é notável uma certa agilidade - talvez até mesmo pressa - do autor em resumir várias cenas de ações com descrições realistas sobre os feitos dos biomantes, os massacres nos vilarejos, as condições nos navios e até mesmo as regras que ditavam as ruas da cidade.
 Com um romance dividido em quatro partes, cada seção do livro apresentava Red e Hope em um estágio diferente de sua vida e como uma leitora ansiosa, confesso que fiquei frustrada ao perceber que os dois rapazes só se encontrariam na metade da narrativa.
 Em obras de fantasia, principalmente séries ou trilogias, é essencial termos a construção de todos os elementos que compõem esse universo e seus personagens, todavia, a escrita de Jon Skovron peca na ambientação e criação do universo. Enquanto sua preocupação em narrar nos mínimos detalhes os pormenores das infâncias dos protagonistas foi excessiva, o mesmo não aconteceu com o mundo o qual esses garotos estavam inseridos.
 O leitor tinha que juntar alguns fatos jogados no meio do caminho e criar automaticamente uma ambientação para o livro. Fato que fez todo o enredo perder sua coerência e coesão, pois não havia sequer um conflito sólido para segurar o interesse daquele que lia a obra. 
 Contra quem os protagonistas estavam realmente lutando? Os biomantes são assassinos e Hope deseja vingar-se deles, mas por que eles estão matando pessoas mesmo? Quem governa acima desses biomantes? Eles são seres supremos ou soldados de um imperador?  Red deseja tirar o poder deles só para dominar um pedaço do vilarejo? Qual é o propósito de passar 200 páginas lendo sobre as aventuras de Red e Hope se elas não levam a lugar algum?
 Esse é o primeiro livro da série e ele vinha recheado de cenas de ação: desde mortes; roubos; planejamentos de crimes; saques em navios; piratas e até romance. A obra de Skovron é repleta de uma falsa aventura que preenche as páginas enquanto o leitor é quem realmente trava uma verdadeira batalha para conseguir avançar nessa narrativa cansativa, repetitiva, com um plot falho e personagens de difícil empatia.
 Similar a inúmeras outras obras é impossível não notar a gritante semelhança entre "Império das Tormentas" com os livros de Leigh Bardugo e até mesmo Rick Riordan. A única diferente é que esses autores consagrados conseguem desenvolver suas narrativas e não esperam até a última página para criarem um enredo de maneira a esticar a estória por mais outros dois desnecessários livros.
 Repleto de instalove e uma linguagem própria a qual só fazia sentido na cabeça do próprio autor - após ler pela quinquagésima vez palavras como tommy/molly/charcado/vaga e ensolarado eu atingi o ápice da paciência - o romance perde seu breve encanto no decorrer da leitura e transforma-se em mais um jovem adulto que você provavelmente já leu antes. 
 Acredito que aqueles que gostam apenas de cenas de ação, sem qualquer tipo de enrolação paralela, esse talvez seja o livro perfeito para leitura. No meu caso, não foi dessa vez que Jon Skovron conquistou uma fã.


Classificação: 3 de 5 estrelas.

x

Compre a obra:
Edição Nacional: Império das Tormentas

Leia Também

0 comentários