Resenha: Como Se Vingar De Um Cretino - Suzanne Enoch

6.4.18


 Em primeiro lugar, fica aqui meu grito de felicidade: ESSA É A SUZANNE ENOCH QUE EU AMO E CONHEÇO. SAUDADES DE VOCÊ, SUA LINDA.
 Em segundo lugar, vamos a resenha: Anos atrás o visconde Dare participou de uma infeliz aposta entre amigos, a qual consistia em seduzir lady Georgiana Halley. E a pobre debutante inocente, caiu perfeitamente na armadilha orquestrada.
 Algum tempo depois - 6 anos, para ser exata - Georgiana resolve vingar-se do falido visconde, ao fazê-lo se apaixonar por ela só para poder destruir seu coração e ensinar-lhe a valiosa lição de que não deve-se brincar com os sentimentos alheios. Agora, todo mundo sabe como é que essa estória termina, não é mesmo?
 A nostalgia de ler um livro de Suzanne Enoch após tantos anos, derrubou-me mais vezes do que o esperado, fazendo com que eu me encaixasse pela primeira vez no meme "Que Tiro Foi Esse", tamanhas emoções surgiram a cada virar de página. Portanto, essa resenha pode conter um favoritismo pela autora, o qual pode ter influenciado a minha classificação final da obra (leia-se: vou enaltece-lá de janeiro a janeiro até o mundo acabar).
 Apesar da sinopse comum e clichê - já deve ter uns trocentos livros com esse plot de vingança e lições publicados - há uma sobriedade na narrativa de Suzanne Enoch que é liberativa. Com o humor e a leveza que lhes são característicos, a autora consegue escrever um romance sem usar ou apelar pela criação de personagens infantilizados ou diálogos carregados de declarações piegas.
 Saindo da vertente tradicional, Enoch cria uma obra cuja narrativa segue basicamente o oposto daquilo encontrado nos livros do gênero. Com uma mocinha que já havia se entregado aos prazeres conjugais, sem casar-se com ninguém e um visconde problemático, a autora inova e quebra aquela mesmice de "contos de fadas" que permeiam os romances de época atualmente disseminados.
 Georgiana e Dare, fazem jus as suas idades e como dois adultos maduros, eles realmente conversam sobre seus problemas, sem esconder suas reais intenções ou motivações para o casamento. Tristan, era um nobre falido e em todo momento do enredo, o rapaz fazia questão de esclarecer a Georgiana sua condição financeira. Georgie tinha ressentimentos sobre a aposta feita no passado e não conseguia confiar no visconde, então ela contava à ele sobre suas dúvidas e sentimentos.
 Houve uma construção de caráter e relacionamento entre os protagonistas onde o leitor, através dos diálogos, consegue acompanhar todos os pequenos atos que os fazem mudarem e se apaixonarem. E é assim que um romance deve acontecer. Ultimamente as autoras estão tão preocupadas em fazerem cenas clichês e criarem protagonistas masculinos à la  Romeu - os quais parecem robôs dizendo "eu te amo" a cada intervalo de 10 minutos - que os romances de época perderam completamente a verossimilidade.
 Georgiana é a mocinha mais notável dos últimos tempos e foi ótimo ver uma mulher tomando as rédeas da situação, assumindo seus atos e arcando com as consequências dos mesmos. Tristan, também era um mocinho complexo e apesar de não ser tão inesquecível quanto sua protagonista feminina, ele acabou me conquistando com sua honra, sedução e comportamento de macho man (💪).
 Em suma, se você é fã da autora, adorará a obra assim como eu. Já os fãs de romances mais tradicionais, talvez possam encontrar alguns problemas com a narrativa avançada e por vezes moderna de Suzanne Enoch. Mesmo assim, acredito que você deva dar uma chance a esse livro. Explorar novos ares e conhecer gente nova, pode ser algo realmente legal no universo fictício.
 Fica aqui a dica e o pedido para que as outras obras dessa autora - principalmente aquelas que foram publicadas pela falecida editora Nova Cultural, como foi o caso dessa trilogia - sejam relançadas aqui o mais rápido possível. 


Classificação: 4 de 5 estrelas.

x

Compre a obra:
Edição Nacional: Como Se Vingar de Um Cretino

Leia Também

3 comentários

  1. Oi! Eu acho que nunca li nada da autora, mas se é romance de época eu já quero. Adoro os livros do gênero e tenho me surpreendido muito com os clichês que acabam conquistando o leitor. Vou anotar a dica!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia essa autora, mais vou começar por esse livro, se gostar passo para os próximos.estou lendo uma serie da Mary Balogh Os Bedwins gosto dela, mas acho uma leitura um pouco arrastada! Estou lreprecisa de algo que me prenda mais.😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa série da Mary Balogh é meio arrastada mesmo, até hoje eu não consegui finalizar ela .\ Espero que vc leia e goste desse livro da Suzanne Enoch, adoro essa autora e seus livros .)

      Excluir