Melhores Livros de 2017 | Best Books Of 2017

18.12.17



 Finalmente, chegou aquela época do ano, em que todos nós revemos conceitos e estabelecemos metas para um futuro melhor. E no caso dessa publicação, utilizaremos todos esses questionamentos e reflexões, para avaliar as questões literárias de 2017.
 Então, se a vida não está fácil para ninguém, as leituras nesse fatídico ano também não cooperaram muito para transformarem o mundo - pelo menos o meu - em um lugar melhor. No "2017 Reading Challenge" do Goodreads nota-se o quanto eu trapaceei na vida para alcançar minha meta de 30 livros lidos.


  Em um resumão do ano, conclui-se que eu li - apropriadamente - até julho/agosto, depois desse período uma ressaca literária sem fim tomou conta do meu ser e nenhum livro conseguiu prender minha atenção (com exceção do lançamento de John Green, mas falaremos disso posteriormente). Estava com zero paciência para ler Romances de Época e com pouco espaço no HD interno do meu cérebro para assimilar livros de fantasia. 
 Como consequência desse péssimo humor para a leitura, recorri a outros recursos na intenção de manter minha mente ocupada, e passei a escrever algumas pequenas narrativas. Portanto, considero quase uma conquista pessoal, o fato de ter publicado um breve/simplório/nostálgico conto na plataforma da Amazon (momento propaganda gratuita: "Vida Em Cor-De-Rosa" de Beatriz L. Matero, está disponível para leitura em um aplicativo ou e-reader mais próximo de você, só clicar no título da obra).
 Além disso, optei/explorei mais audiobooks que o normal, sendo os melhores do ano as coletâneas de "The X-Files: Cold Cases" e "The X-Files: Stolen Lives", as quais eram narrativas produzidas exclusivamente para esse formato. Como fã do seriado, esses áudios salvaram minhas noites de insônia, infinitas vezes.
 Agora sem mais delongas, vamos a lista - em ordem de predileção - das melhores leituras do ano. Todos os livros citados abaixo apresentam resenhas, basta clicar no título ou na capa do livro para lerem minha opinião completa.

xxx

Melhores Livros de 2017

http://amzn.to/2B9C7Sb
*Menção Honrosa - Livro Sem Resenha: O nome da salvação do meu 2017 foi "Arquivo X". Basicamente precisava de uma dose diária dos episódios da série via intravenosa para sobreviver. Portanto, mamãe, muito amável me presenteou com o livro infantil "The X-Files: Earth Children Are Weird". E meu coração explode purpurina de amor e alegria toda vez que abro as páginas dessa obra e encontro as ilustrações de Fox Mulder e Dana Scully em suas versões infantis. Contemplo esse livro numa dose regular, só para sentir essa paz interior.



http://beahreads.blogspot.com/2017/06/resenha-eliza-and-her-monsters.html
Motivos pelos quais está em 7º lugar: "Eliza And Her Monsters" de Francesca Zappia é o típico livro o qual eu daria o sangue para ter lido na minha época de adolescente (jovem e esperançosa). Dentro do seu gênero, ela não é a obra mais maravilhosa que você irá encontrar. Todavia, minha identificação com a personagem principal, transformou um enredo simplista em uma obra nostálgica e sentimental. Eliza é uma protagonista extremamente verídica e se o foco do livro, fosse apenas sobre seus problemas e questionamentos, a obra definitivamente alcançaria um lugar melhor nesse ranking. O romance pouco agregador - até hoje tenho problemas com o comportamento final do mocinho - e o desfecho corrido, fizeram a narrativa de Francesca Zappia ficarem em 7º lugar.
Recomendo para: Fãs de Rainbow Rowell e à você, adolescente, que se sente excluído da sociedade apenas por gostar de fazer atividades como ler, escrever, desenhar e assistir séries no seu quarto. Com certeza uma obra que irá te fazer sentir um pouco mais acolhido nesse mundo. Aos mais adultos, fica a recomendação de uma leitura quase saudosista, de tempos onde nossa maior preocupação, era sair do quarto e socializar com a família.

http://beahreads.blogspot.com/2017/11/resenha-tartarugas-ate-la-embaixo-john.html
Motivos pelos quais está em 6º lugar: Eu tenho um guilty pleasure e seu nome é John Green. Após meses de frustração literária, eis que "Tartarugas Até Lá Embaixo" veio salvar a pátria. Ainda que ele não seja um dos melhores livros do autor, - o protagonista masculino é mal caracterizado, o romance é irrisório e a trama não apresenta grandes acontecimentos - foi a descrição dos problemas mentais de Aza e sua personalidade que não só impediram esse livro de afundar em sua própria espiral, como também, transformou-o em um dos favoritos do ano. Uma leitura extremamente rápida; uma prosa adulta; uma protagonista real e uma exemplificação verídica dos transtornos mentais vivenciados pela personagem; são elementos que fazem jus ao hype envolvendo o lançamento dessa obra.
Recomendo para: Fãs do autor; leitores que nunca leram nada de John Green; jovens; adultos e a qualquer outro ser humano interessado em leitura. Um jovem adulto que não se limita pelo seu gênero, abrangendo um público mais amplo e variado. Só não recomendo àqueles que estão à procura de romance ou buscam um contemporâneo com temática leve.

http://beahreads.blogspot.com/2017/04/resenha-herdeira-do-fogo-throne-of.html
Motivos pelos quais está em 5º lugar: Obviamente não poderia faltar Sarah J. Maas nessa lista. "Herdeira Do Fogo" era uma obra a qual eu estava bem temerosa em ler - metade dos leitores abandonam a série após o 3º/4º volume - e para minha feliz surpresa, eu simplesmente adorei esse livro. A lenta transformação de Celaena na mulher poderosa que ela se tornará no decorrer dessa saga, os novos personagens (olá, Rowan), o desenrolar dos antigos rapazes que já conhecemos e adoramos (não você Chaol, estou falando do Dorian) e a nova mitologia cada vez mais sombria e elaborada conquistaram meu coração. Apesar da lentidão dos acontecimentos, em nenhum momento me senti entediada durante a leitura. Uma obra mais madura que seus volumes antecessores, mostrando a clara evolução da autora e seus personagens (mais elogios à Sarah J. Maas serão tecidos na 2ª colocação dessa lista).
Recomendo para: Quem já leu "Trono de Vidro" e "Coroa da Meia-Noite", porque infelizmente você não pode começar a série a partir do seu terceiro volume.

http://beahreads.blogspot.com/2017/05/resenha-agora-e-para-sempre-lara-jean_15.html
Motivos pelos quais está em 4º lugar: Arranca meu coração, joga ele no chão e depois pisa nele. Te garanto que esse processo doeria menos do que ler a conclusão da trilogia "To All the Boys I've Loved Before" de Jenny Han. Após o fracasso de "P.S Ainda Amo Você" (2º livro da série), estava com as expectativas lá no subsolo para "Agora e Para Sempre, Lara Jean". No entanto, alguma coisa nesse livro despertou sentimentos adormecidos de minha adolescência e eu fiquei sensível igual criança sem brinquedo no dia de Natal, durante essa leitura. Sabe quando está frio e você se enrola no cobertor com uma bebida quente na mão? É exatamente esse sentimento que Jenny Han faz o leitor sentir no decorrer de sua narrativa. Lara Jean estava finalmente mais sensata e Peter Kavinsky continuou sendo esse menino maravilhoso de sempre. Ainda que o livro retrate situações culturais completamente distintas das nossas - como o processo de ingressar em uma universidade - a escrita da autora universalizou todos os sentimentos envolvendo as questões de amadurecimento da protagonista e é melhor eu parar de escrever por aqui, antes que a crise existencial me atinja novamente.
Recomendo para: Àqueles que leram os volumes anteriores dessa trilogia. E a você que ainda não iniciou essa série maravilhosa, vamos sofrer em conjunto.


http://beahreads.blogspot.com/2017/03/resenha-once-and-for-all-sarah-dessen.html
Motivos pelos quais está em 3º lugar: Nessa altura do campeonato, você já deve ter percebido que 2017 foi o ano dos livros contemporâneos. E "Once And For All" de Sarah Dessen foi o meu favorito desse gênero. Li ele logo no início do ano e desde então, sinto saudades dos personagens, principalmente do menino Ambrose. Se fosse possível realizar crossovers com obras literárias, sem sombra de dúvidas, Adrian Ivashkov e Ambrose deveriam se conhecer e formar a amizade fictícia mais perfeita desse universo (aliás, já pode colocar os dois dentro de um potinho e levá-los para casa?). Um jovem adulto com uma temática conhecida por todos, todavia, a mensagem de esperança perpetuada pela autora no desfecho de sua obra, diferencia-o dos demais. Louna, foi uma personagem principal ótima, seu universo e relacionamento com sua mãe, lembraram-me extremamente do seriado "Gilmore Girls", tornando impossível a tarefa de resistir a essa obra criada por Sarah Dessen. Sem dúvida, um dos melhores trabalhos da autora (chorei e ri igual transtornada durante todo o livro).
Recomendo para: Fãs da autora; leitores que nunca leram nenhuma obra de Sarah Dessen; fãs de Richelle Mead e suas séries "Vampire Academy" e "Bloodlines"; aqueles que adoram romance; personagens icônicos e diálogos sarcásticos. Venha sentir seu coração se encher de emoção e alegria \o/.

http://beahreads.blogspot.com/2017/06/resenha-court-of-wings-and-ruins-court.html
Motivos pelos quais está em 2º lugar:
- Primeiramente:

- Segundamente:



- Terceiramente: Sarah J. Maas destruiu meu físico e psicológico com o desfecho da trilogia de ACOTAR. Minha obsessão com esse livro ultrapassou os limites daquilo aceito pela sociedade. Infinitos tweets sobre Nesta e Cassian foram produzidos durante meu frenesi de fangirl. Após ter lido ACOMAF em janeiro e ter me decepcionado horrores com o romance de Feyre e Rhys, minhas expectativas para "Corte De Asas e Ruína" eram baixíssimas. Todavia, os personagens secundários dessa série roubaram a cena e salvaram essa trilogia. Há anos eu não surtava tanto por um OTP ou ficava tão empolgada lendo sobre múltiplos personagens em uma única obra. Estava até mesmo torcendo para o estranho triângulo amoroso envolvendo Elain e seus rapazes guerreiros, me julguem. A expansão do universo; a exploração dos personagens; os romances, a mitologia e qualquer outro mínimo detalhe; tornaram essa obra numa das melhores do ano. Não fosse por Feyre e Rhys (desculpa sociedade, não consigo com esses dois), ACOWAR estaria no topo da lista.
Recomendo para: Você que já leu os livros antecessores; você que ainda não leu os livros antecessores - leia-os, pelo amor de Deus - e aos fãs de Gena Showalter e J.R Ward (porque as referências estão explícitas). 

http://beahreads.blogspot.com/2017/07/resenha-o-resgate-no-mar-parte-1-e-2.html
Motivos pelos quais está em 1º lugar: Chegou o destruidor do ano, aquele que me fez ficar incapacitada pelo 2º semestre inteiro de 2017: "Outlander - O Resgate No Mar" de Diana Gabaldon. Aqui é o famoso ditado: "palavras não podem explicar", até porque, eu já usei todos os sinônimos ao escrever uma resenha monografia só para descrever meus sentimentos com relação ao 3º volume dessa gigantesca saga, a qual vem arruinando minha vida desde 2014. Estou investida na vida desses personagens há tanto tempo, que é uma experiência maravilhosa ler sobre todas as suas nuances e mudanças. A narrativa de Diana Gabaldon é simplesmente espetacular. E meu relato se encerra aqui, porque eu já inundei a resenha de amor e elogios.
Recomendo para: Todos (talvez pessoas maiores de idade?). Leia, assista a série. Seja feliz.


 Que 2017 tenha sido um ano literário melhor para você, que está lendo esse texto do outro lado da tela. E que 2018 venha para curar todas as nossas ressacas literárias - principalmente a minha - porque só os livros poderão nos salvar (afinal, o Chapolin Colorado ainda não existe na vida real, para dar uma força).

Leia Também

0 comentários