terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Resenha: A Lâmina da Assassina (Throne Of Glass #0.1 - 0.5) - Sarah J. Maas


*contém spoilers de "Trono de Vidro"*

 "A Lâmina da Assassina" é um livro de contos que antecede os acontecimentos ocorridos no primeiro livro da série "Trono de Vidro" escrita pela dona do meu coração, Sarah J. Maas. E como fiel fã das peripécias de Celaena Sardothian, não hesitei em logo ler essa obra antes de dar continuidade aos outros livros dessa saga.
 Vale deixar a ressalva de que não gosto muito de ler narrativas executadas em forma de contos, pois esse gênero literário apresenta características que tornam difíceis minha completa imersão na leitura (sendo um deles a efemeridade das narrativas). E mesmo com a escrita impecável de Sarah J. Maas, sua obra não ficou imune as minhas implicâncias pessoais.
 Criando 5 contos distintos, Maas literalmente "amarrou" todas suas estórias para criar um livro contando como era a vida de Celaena durante sua estadia com Arobynn, mostrando seu treinamento; sua estadia na "escola de assassinos"; seus amigos; amores e aventuras. Apesar de retratar coisas importantes, não eram esses tópicos que eu gostaria de ter lido nesse livro.
 Esperava que "A Lâmina da Assassina" retratasse a estória de Celaena desde o início; mostrando sua infância; a morte de seus pais (o que foi que realmente aconteceu); como Arobynn achou ela; sua ida inicial à "academia de assassinos" e vários outros tópicos que antecederam e influenciaram sua vida antes dela tornar-se a matadora oficial do reino.
 A autora optou apenas por narrar os últimos fatos que antecedem a estória ocorrida em "Trono de Vidro" e como eu já havia lido os dois primeiros livros da série, basicamente os últimos contos ficaram previsíveis demais, perdendo um pouco o impacto que deveriam ter tido.
 Então, essa obra serviu apenas para mostrar e fazer o leitor compreender melhor a personalidade de Celaena, assim como perceber sua evolução e amadurecimento no decorrer dos livros. Se você é fã da série, a obra é mais do recomendada, principalmente porque todos dizem que a leitura desse livro é praticamente obrigatória para entender os futuros acontecimentos dessa saga (apesar de que que não consigo ver a urgente importância desses contos para compreensão da série, só lendo os outros livros para descobrir).
 Em suma, "A Lâmina da Assasina" é bem escrito e cheio de ação, porém peca em sua previsibilidade e falta de exploração de novos temas. Como alguns contos foram mais importantes do que outros, segue abaixo um  pequeno comentário de cada narrativa:

 - A Assassina e o Lorde Pirata: O leitor encontra Celaena (que mais parece ser Rose Hathaway) e a vê fazendo coisas imprudentes e impensadas (típicas de adolescentes). Não foi minha estória favorita, porém os acontecimentos nesse conto determinam o desenvolver de todo o livro, já que Sardothian paga pelas consequências de seus atos durante toda a narrativa. Serviu bastante para definir o caráter bondoso da protagonista (e me fazer relembrar de "Six Of Crows" de Leigh Bardugo, porque envolveu uns piratas e seus navios - sintam minha eterna ressaca literária com essa duologia).
Classificação: 3 de 5 estrelas.

- A Assassina e a Curandeira: Conto sem nenhuma finalidade, porém gostei de Yrene e sua estória de vida. A autora conseguiu mostrar mais o lado dos oprimidos e todas as consequências do reinado autoritário e absolutista do Rei de Adarlan. Teve cenas de girl power e eu torço do fundo do meu coração que Yrene reapareça nos outros livros da série para lutar ao lado de Celaena e curar alguns feridos também.
Classificação: 3.5 de 5 estrelas.

- A Assassina e o Deserto: A estória mais "Vampire Academy" que você lerá nesse livro. Basicamente Celaena é mandada para uma outra escola de assassinos e fica lá fazendo uns amigos, paquerando e treinando com o "Mestre do Silêncio" (não lembro mais o nome do mestre, então fica aqui minha tradução livre). Foi um bom conto, Ansel também foi outra personagem bacana de conhecer (porém, não mais interessante do que Yrene). 
Classificação: 3 de 5 estrelas.

- A Assassina e o Submundo: O conto mais legal e notável dessa obra. Mostra o início do romance entre Sam e Celaena; teve umas cenas de bailes (adoro) e a introdução de Lysandra, que aparentemente será uma personagem importante para a série. Nota-se a evolução de Celaena e ao mesmo tempo sua constante ingenuidade. Apesar do começo empolgado, a autora alongou demais o desfecho do conto, o que me fez ficar um pouco entediada.
Classificação: 4 de 5 estrelas.

- A Assassina e o Império: Basicamente um apanhado geral entre os acontecimentos ocorridos antes de "Trono de Vidro". Não consegui emocionar-me com a fatalidade ocorrida no desfecho do conto pois, já estava preparada para ela (perdoem minha insensibilidade) e também não pude ser capaz de acreditar tanto nos sentimentos de Celaena com relação à Sam (a menina não disse nenhuma vez que amava o pobre rapaz #chateada). Porém, fiquei curiosa para saber se Arobynn terá algum tipo de desfecho no decorrer dos outros livros da série. Como foi o conto mais previsível, foi o que menos prendeu minha atenção.
Classificação: 3 de 5 estrelas.

 Apesar de não ter gostado tanto desse livro (culpa da minha alta expectativa e ligeiro esquecimento de que não gosto de contos), fiquei curiosa para dar continuidade na série e descobrir/ler sobre esses novos personagens e universo que Sarah J. Maas irá explorar no daqui em diante. "Herdeira de Fogo", aí vou eu.


Classificação geral do livro: 3.5 de 5 estrelas.

x

Resenha - "Trono de Vidro"
Resenha - "Coroa da Meia-Noite"

Nenhum comentário:

Postar um comentário