Melhores Livros de 2016 | Best Books Of 2016

19.12.16


 Então 2016 já foi praticamente embora e chegou aquele momento especial de fim de ano (não estou falando do show do Roberto Carlos) onde nós leitores revemos quais foram nossas maiores decepções literárias; estipulamos novas metas de leitura para o ano que está por vir (metas das quais eu nunca cumpro) e finalmente relembramos quais foram nossas melhores leituras no decorrer desses 365 dias.
 Portanto fiquem de olhos bem abertos que aqui vai a lista (em ordem numérica de importância) dos MELHORES LIVROS DE 2016 (\O/ \O/ \O/)


 Antes de começar com a lista gostaria de fazer umas considerações finais sobre como foi esse ano literário, portanto deixo aqui o: 
Balanço geral sobre as leituras de 2016  - Durante esse ano eu completei 10 anos como leitora (*insira aqui outro gif de comemoração*). Lembro-me como se fosse ontem o dia que mamãe parou na banca de jornal e eu comprei meu primeiro romance de época (*ugly cry*). E se tinha uma coisa certa na minha vida era que esse gênero estaria sempre presente nas minhas leituras, porém em 2016 confesso que me desapontei horrores com 90% dos romances de época que li (¯\_(ツ)_/¯ ).
 Não consegui finalizar a leitura de vários desses livros e em um momento de vergonha, quero dizer que abandonei o livro "Os Segredos de Colin Bridgerton" da Julia Quinn, tão chato achei essa estória (até eu fiquei surpreendida com isso, pois Julia Quinn é uma das melhores escritoras do gênero).
 Talvez essa minha "ressaca literária" com os romances de época (e livros contemporâneos) me fizeram abrir os olhos para um universo fantástico; cheio de magia; ação; romance e sofrimento que abrange o gênero fantasia na literatura.


 Se estivéssemos em uma entrega de prêmios, eu com certeza estaria agradecendo a Sarah J. Maas; Leigh Bardugo e Maggie Stiefvater por me mostrarem as belezas que esse gênero têm à oferecer (e pensar que em 2015 eu detestava livros de fantasia #evolução)
 Portanto 2016 foi um ótimo ano para descobrir novas autoras e explorar novos gêneros. Ainda que tenha favoritado apenas 5 dos 37 livros lidos no decorrer desse período, considero 2016 um ano de amadurecimento e progresso em termos de leitura. Passei a me conhecer melhor como leitora; consegui ser mais seletiva na hora de comprar livros; tentei ler mais ebooks (olá, NetGalley) e o mais importante: venci o preconceito e explorei novos livros (*uma salva de palmas*).
 Agora, vamos a lista. Não irei fazer resenha de nenhum dos livros citados, pois só pretendo dizer os motivos que me fizeram colocar tais obras nesse resumão de 2016. Para ler qualquer resenha, clique no título do livro ou na imagem da capa.

xxx

Melhores Livros de 2016

10º
25971670
Motivo pelo qual está em 10º lugar: "Um Chama Entre As Cinzas" foi um dos primeiros livros lidos em 2016 e eu amei essa obra com todo meu coração bárbaro e selvagem. A autora criou um universo brutal, misturando questões sobrenaturais com toda a violência que regia o Império onde esses personagens habitavam. Era uma cena de luta atrás da outra, com antagonistas realmente pavorosos e protagonistas fortes que lutavam contra o sistema e pelos seus ideais . Verdade seja dita, Helene roubou meu coração desde a sua primeira aparição, com seus cabelos louros e seu jeito guerreira viking de ser. 
Porém esse livro, que deveria estar no top 3 dessa lista, ficou em 10º lugar devido à sua continuação tediosa. "A Torch Against The Night" foi uma das maiores decepções que tive no decorrer desse ano. A autora conseguiu criar um livro totalmente oposto ao seu antecessor, com um enredo "amarrado" que girava em torno de um único acontecimento e ainda nos fez aguentar Laia e Elias naquele romance que não convencia ninguém. Em resumo: só a Helene salvou esses livros e infelizmente nem essa personagem será capaz de me fazer ler o resto dessa série. 
Motivos pelos quais recomendo o livro: Tem um universo bem construído; uma boa dose de sobrenatural; cenas de ação constantes e se você gosta do período da história conhecido como "Império Romano" é só desfrutar dessa obra de Sabba Tahir. Porém, acredito que a leitura será mais proveitosa se você ler "Uma Chama Entre As Cinzas" apenas como um livro único, sem dar continuidade na série.

27272506
Motivo pelo qual está em 9º lugar: Como não amar Richelle Mead? Desde o fim da série "Bloodlines" (Adrian Ivashkov, que saudades de você, seu lindo) eu fiquei órfã dos livros dessa amada autora. Então, quando descobri sobre o lançamento de sua nova série envolvendo pessoas da realeza e uns casamentos improváveis, fui logo ler esse livro. "The Glittering Court" foi uma leitura boa e entretida. Vários leitores tiveram problemas com o enredo dessa estória, porém eu aproveitei bastante o universo meio estapafúrdio criado por Mead. Esse livro ficou em 9º lugar pois, verdade seja dita, ele não trouxe nenhuma inovação em sua narrativa. A autora claramente inspirou-se no enredo dos livros de "A Seleção" da Kiera Cass e até mesmo no seriado "Reign" para criar sua obra. Além disso, Mead irá escrever mais dois livros dessa série, retratando a mesma estória ocorrida aqui, porém sob pontos de vista distintos. Alguém precisa avisar essa querida, que figurinha repetida não completa álbum. 
Motivos pelos quais recomendo o livro: Apesar de bobinho e simples, Mead tem uma escrita agradável e sua narrativa fluí facilmente. É fácil gostar de todos os personagens e para complementar a obra, temos um romance bem bonitinho e fofinho para agradar os leitores mais sentimentais (como eu).

22840421
Motivo pelo qual está em 8º lugar: Agora começou a dificuldade em classificar as obras, pois "My Lady Jane" foi um dos livros mais engraçados e fofos de 2016. Como fã declarada da era "Tudor" (tenho todos os livros sobre esse período + o filme com a diva da Natalie Portman interpretando Ana Bolena), "My Lady Jane" foi a releitura cômica perfeita dos acontecimentos ocorridos com Jane e Eduardo, ambas figuras históricas que tiveram destinos trágicos no período medieval. Mesmo sendo escrito por três autoras diferentes e sob três pontos de vista distintos, em nenhum momento a narrativa ficou confusa ou incoerente. Era como se as autoras tivessem fundido seus cérebros para criar essa perfeição do universo. Só ficou em 8º lugar, pois não posso colocar todos os livros que gosto em 1º.
Motivos pelos quais recomendo o livro: Quer coisa melhor do que pegar um livro e divertir-se com ele? A escolha de fazer uma releitura mágica sobre fatos verídicos deu à essa obra um tom à la filmes da Disney e era impossível não torcer pelos personagens em suas tentativas de permanecerem vivos e vencerem na vida em plena idade média. Com um humor inteligente e enredo cativante, "My Lady Jane" é praticamente uma leitura obrigatória (também é ótimo para curar aquelas ressacas literárias #ficaadica)

18243521
Motivo pelo qual está em 7º lugar: Maggie Stiefvater e eu temos um caso antigo de amor. Em 2010 quando "Calafrio" foi lançado no Brasil eu fiquei encantada com a escrita da autora e toda sua narrativa poética, porém como o mundo não é perfeito e a continuação dessa trilogia demorou anos para ser lançada em português, acabei abandonando a série e consequentemente nunca mais li outro livro de Stiefvater. Porém, eis que um belo dia me lembro que "Os Garotos Corvos" estava pegando pó na minha estante e resolvo ler ele, vai que gosto? (pensei eu). E não é que eu gostei? Muito mais do que isso, apaixonei-me completamente pelos meninos de Henrietta e principalmente pela nossa excêntrica protagonista Blue Sargent. Com um escrita única e uma visão de mundo poética e ao mesmo realista, Maggie Stiefvater faz qualquer pessoa querer voltar no tempo e reviver aquelas décadas de infância, tamanha nostalgia esse livro nos causa. Ficou em 7º lugar, porque a vida é injusta e eu precisava classificar os livros de algum jeito.
Motivos pelos quais recomendo o livro: Prosa lírica; visão de mundo realística; relacionamento familiar próximo do verídico; personagens masculinos ótimos; uma protagonista adolescente que não é uma completa bobona; universo sobrenatural muito bem explorado (pontos por utilizar a mágica de uma forma natural, explorando os elementos da natureza, junto com a questão dos sonhos). Simplesmente se você cresceu assistindo alguma série de bruxas na sua infância como eu que era fã de "Sabrina, A Aprendiz de Feiticeira"; "Charmed" e fiquei apaixonada pelo filme "Jovens Bruxas", pare tudo o que estiver fazendo e leia esse livro agora.

31295454
Motivo pelo qual está em 6º lugar: Antes de começar a escrever, quero dizer que já estou me sentindo culpada por ter colocado esse livro comum de romance de época em 6º lugar, porém essa simples obra de Sarah MacLean salvou o gênero dos romances históricos em 2016. Já contei lá em cima que nenhum livro de amorzinho estava me prendendo a atenção e eu praticamente tinha desistido do gênero e todo esse blá blá blá. Porém "Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar" foi o livro mais perfeito de romance de época que eu  li esse ano. Sarah MacLean utilizou todos os elementos certos para escrever um bom romance; tínhamos uma mocinha a qual era possível identificar-se; tínhamos um libertino que realmente era um sedutor das mulheres; muito drama; ciúmes; beijos roubados; bailes e vestidos deslumbrantes aparecendo nesse livro. Portanto resolvi coloca-ló em 6º lugar nessa lista, já que essa obra resgatou meu amor pelo gênero, além de ter me deixado com uma saudade imensa dos romances que eram feitos seguindo esse molde clichê e ao mesmo tempo prendiam minha atenção do começo ao fim.
Motivos pelos quais recomendo o livro: Esse livro representa a essência dos romances de época, portanto se você já está familiarizada com esse gênero: leia esse livro imediatamente. Caso você não goste desse tipo de livro e quer dar uma chance, esqueça todas as outras obras já lançadas e pegue "Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar", é amar ou odiar.

22840226
Motivo pelo qual está em 5º lugar: Começou o top 5 ou como eu gosto de chamar: "Todos os livros que mais amei e me deixaram com ressaca literária". E é óbvio que em 5º lugar, tinha que aparecer a maravilhosa Sarah J. Maas (uma salva de palmas à essa musa da fantasia). Coroa da Meia-Noite é o segundo livro na série "Trono de Vidro" e ele foi simplesmente perfeito. Celaena Sardothien finalmente arregaçou as mangas da camisa e mostrou seu lado assassina "sangue nos olhos" nessa continuação (#badass #girlpower #teamcelaena). Sem falar na trama perfeita e bem elaborada que Maas criou; tínhamos espíritos por todos os lados do castelo; conspirações e traições entre todos os personagens; uma maior exploração do mundo das fadas e das bruxas e várias outras revelações que fizeram-me ficar boquiaberta. Nem li os outros livros da série ainda, porém "Coroa da Meia-Noite" só serviu para confirmar o potencial de Sarah J. Maas (outra salva de palmas à essa autora).
Motivos pelos quais recomendo o livro: Heroína guerreira e lutadora; sem medo de sujar as mãos + retrato perfeito do mundo monárquico e suas conspirações para conseguir o poder; magia ancestral; espíritos vagando pelo castelo; bruxas; fadas e revelações bombásticas. Ou seja, é impossível não amar.

31224975
Motivo pelo qual está em 4º lugar: Olha a Sarah J. Maas aqui de novo (me deixem ser feliz). "Corte de Espinhos e Rosas" ou como eu gosto de chamar carinhosamente "ACOTAR", foi o 1º livro da autora que li e logo nas primeiras páginas, Maas e eu tivemos um instalove. Esse livro está em 4º lugar, pois ele é mais adulto do que a série "Trono de Vidro" e eu adorei ler essa autora se jogando nesse universo de romance e fantasia. Mesmo sendo uma releitura de "A Bela e a Fera", Maas não ficou limitada ao enredo de conto de fadas e expandiu completamente o universo desses personagens, inserindo todo um universo feérico na narrativa (o que deixou tudo ainda mais bonito). Era possível notar influências de obras como "As Brumas de Avalon" de  Marion Zimmer Bradley e até mesmo uns romances de época sobrenatural escritos por Ronda Thompson. Simplesmente perfeito.
Motivos pelos quais recomendo o livro: Um universo fantástico, onde a busca pelo poder da magia irá deixar uma galera louca; romance; homens fortes e misteriosos; um vilão realmente maligno e ambientação medieval parecida com o filme "O Caçador e a Rainha do Gelo". Se você gosta de romance e da idade média, leia esse livro. E fica aqui meu recado final à Sarah J. Maas:


23390443
Motivo pelo qual está em 3º lugar: (*todos cantando mentalmente a musiquinha de abertura do seriado, vamos sofrer unidos*). Não há como negar que "Outlander" é a paixão da minha vida (tanto os livros, como o a adaptação televisiva), porém "A Libélula no Âmbar" não era uma obra que eu estava ansiosa para ler: o livro tinha quase 1000 páginas e o enredo era desanimador. Todavia, com a abstinência do seriado, resolvi abrir essa continuação e foi a melhor decisão que tomei em 2016. O 2º livro de Outlander é simplesmente uma obra de arte. Diana Gabaldon escreveu com maestria todas as páginas e capítulos, criando uma obra historicamente bem superior a seu primeiro livro e um romance de tirar o fôlego. Claire e Jamie me proporcionaram alegria; tristeza; emoção; medo; irritação; esperança e vários outros sentimentos. Foi um dos romances mais maduros, em termos de relacionamento, que li no decorrer desse ano. Serviu  para comprovar que lerei qualquer livro envolvendo esse casal.
Motivos pelos quais recomendo o livro: Romance histórico sobre os acontecimentos verídicos ocorridos na Escócia; romance de tirar o fôlego; melhor casal literário + imaginar Sam Heughan durante 1000 páginas de leituras (esse lindo).

22299763
Motivo pelo qual está em 2º lugar: "Crooked Kingdom" é o segundo e último livro da duologia de "Six Of Crows" escrita por Leigh Bardugo e essa obra destruiu meu coração em um milhão de pedaços. Esse livro deveria estar em 1º lugar nessa lista, porém foi nítida a mudança no tom da narrativa durante "Crooked Kingdom". Enquanto "Six Of Crows" era um livro de apresentação dos personagens e cenas de ações com desfechos surpreendentes, "Crooked Kingdom" trouxe uma prosa praticamente saudosista e uns desfechos insatisfatórios (pelo menos eu ainda não consegui aceitar o que aconteceu no final desse livro) para alguns personagens. Portanto, mesmo tendo amado esse livro e chorado igual uma criança desmamada, acredito que nada conseguiu superar a perfeição que foi "Six Of Crows" (aonde tudo era lindo e nada de ruim acontecia).
Motivos pelos quais recomendo o livro: Se você leu "Six Of Crows" nem preciso te mostrar motivos para ler esse livro, não é mesmo?


23437156
Motivo pelo qual está em 1º lugar: Depois desse segundo lugar, não é mais surpresa nenhuma que "Six Of Crows" levou o prêmio de melhor livro do ano (eba! segura a bexiga e joga uns confetes no ar). Nunca na minha vida, achei que leria outro livro da Leigh Bardugo e muito menos imaginei  que gostaria de um livro dessa autora, depois do fiasco que foi a leitura de "Sombra e Ossos". Porém "Six Of Crows" foi uma dessas surpresas boas que o destino joga na sua face. Com um enredo fantástico, uma criação de mundo excepcional; personagens cativantes e uma prosa impecável Leigh Bardugo escreveu a melhor obra de fantasia da década. Tínhamos 6 personagens distintos, 5 pontos de vista diferentes e em nenhum momento a narrativa ficou confusa ou cansativa. A cada novo episódio o leitor apaixonava-se mais ainda pelos personagens e pela primeira vez foi possível gostar de todos os protagonistas de maneira igual. Foi um livro que me fez sentir todos os sentimentos possíveis; me trouxe uma nova visão do mundo e definitivamente marcou minha vida como leitora. Leigh Bardugo = Rainha de 2016.
Motivos pelos quais recomendo o livro: Se você gosta de ler, leia esse livro.


xxx

 Espero que esse ano tenha sido bom para todos nós leitores e desejo que 2017 traga novos livros e personagens fictícios para nos apaixonarmos loucamente. Boas leituras .D

Leia Também

0 comentários