Resenha: O Substituto (Ordem da Escuridão #1) - Philippa Gregory

8.7.15


 Mudando um pouco o gênero, essa semana li o primeiro livro "jovem" ("young adult") de uma das minhas autoras preferidas, Philippa Gregory.
 O Substituto pertence a uma série de livros denominada "Ordem da Escuridão", o primeiro volume foi lançado recentemente pela editora Record através do selo da Galera Record, o que já indica a faixa etária do livro. A editora oficial da autora consta com vários outros títulos publicados (e indicados) como "A Irmã de Ana Bolena" que faz parte da série sobre a dinastia Tudor entre várias outras obras históricas para aqueles que gostarem da escrita da autora (termina aqui o momento fangirl).
 O primeiro volume da série "A Ordem da Escuridão", apresenta os personagens principais da narrativa e como eles se conheceram. A narrativa inicia-se com Luca sendo nomeado membro de uma Ordem misteriosa, cuja intenção é fazer o nosso protagonista ir à locais onde coisas estranhas e não religiosas acontecem para interrogar as pessoas, resolver os conflitos e propagar a fé católica.
 Luca recebe o nome de "inquisitor" devido sua função e para auxiliá-lo durante seu trabalho o menino leva seu companheiro Freize e o copista Peter. A primeira missão de Luca é ir à Abadia de Lucretili, onde coisas obscuras estavam acontecendo com as mulheres que lá habitavam.
 É nessa missão que nosso mocinho conhece Isolde e sua companheira fiel Ishraq. Após a morte do pai, Isolde descobriu que não tinha muitas escolhas na vida, já que seu pai colocou em seu testamento que a moça deveria ou se casar ou ir para a abadia. Rejeitando a primeira opção, a mocinha se torna a abadessa do convento contra sua vontade e é no convento que o destino de todos os personagens se cruzam e o enredo se inicia.
Com uma narrativa repleta de suspense e mistérios o leitor é levado facilmente pela escrita da autora. Gregory tem o dom de criar histórias boas e ao mesmo tempo caracterizar de maneira magnífica a idade média. Adoro ler os costumes e as superstições da época, entender a forma de pensamento dos povos antigos e descobrir como coisas simples, eram tidas como heresia e pena de morte pela inquisição da época.
 Philippa ainda conquista os leitores com suas personagens femininas, que em todos os seus livros estão sempre em busca pela igualdade dos direitos entre os sexos. E os personagens masculinos que apresentam características fortes e pensamentos evoluídos para o seu tempo. 

"- Não nos cabe julgar.
 - Cabe - disse Ishraq. - Não porque sejamos cristãs, pois eu não sou; nem porque sejamos homens, pois não somos. Mas porque somos como a fera: intrusas que os outros temem. As pessoas não compreendem as mulheres que não são esposas, mães, filhas ou enclausuradas. As pessoas temem as mulheres passionais, educadas. Sou uma jovem instruída, de cor, de religião desconhecida e tenho minha própria fé: sou uma estranha às pessoas desta aldeia, como a fera. Devo ficar parada e vê-las matarem-na porque não entendem o que é? Se eu deixar que a matem sem protestar, o que os impediria de atacarem a mim?"

 Apesar de ter gostado muito da história, não a classifiquei com 5 estrelas pelos motivos de já conhecer obras melhores da autora ("A Irmã de Ana Bolena", "A Herança de Ana Bolena" e o "Amante da Virgem" foram os melhores livros históricos já feitos por Gregory), não me encaixar no público alvo da história e por ser o primeiro livro da série, o desenvolvimento lento da narrativa incomodar um pouco.
 Todo inicio de série é complicado, pois a preocupação do autor é descrever bem os personagens e posteriormente situar o leitor dentro do mundo fictício criado, portanto é normal perder algumas páginas explicando algo ou alguém, nada tão grave que faça o leitor perder o interesse, só cansa um pouquinho aqueles já acostumados com o estilo da escritora.
 O importante é: Nunca leu Philippa Gregory? Esse é um ótimo livro para conhecer a autora. Já leu Philippa Gregory? Então leia sem medo "O Substituto" e conheça a mais nova obra de ficção da autora.
 A mensagem por trás dessa resenha é fazer o mundo todo ler Philippa Gregory.


Classificação: 3.5 de 5 estrelas.

Leia Também

0 comentários